28 de janeiro de 2009

27 de janeiro de 2009

Alegria

Alegria é transformar


Alegria é viver


Alegria é saber


Saber viver e transformar


Ribeirão em rio, rio em mar

21 de janeiro de 2009

Um cometa


Queria ser um cometa

Viajar por todo o espaço

Passar por diversas galáxias

Planetas, asteróides e estrelas

Seguir meu rumo velozmente

E novamente recomeçar meu caminho

O espaço será diferente

As galáxias talvez não estejam lá

Os planetas, asteróides e estrelas podem não mais existir

Mas, velozmente, sei que recomeçarei meu caminho


16 de janeiro de 2009

METAMORFOSE


Poesia de Amilton Maciel Monteiro, escritor que fala com a alma.
E é meu querido tio.


METAMORFOSE

Já não suporto mais essa antipática
Fatoração de xis e de mais xis...
Lá se foi o tempo em que a Matemática
Roubou-me as horas e me faz feliz!

Agora, só frequento a aula prática
Que o Mestre Amor me dá, sem quadro ou giz,
Sem contas, sem cadernos, nem didática,
E até sem a extração de uma raiz...

E há plena liberdade no ambiente
De minha encantadora nova escola,
Onde só dois alunos dão “presente”:

Este que apenas quer poetizar...
E outro que é ela, quem me passa a cola,
Pois que, em amor, também se usa colar...

São José dos Campos/SP

Visitem o site:
www.caestamosnos.org/Revista_A_Gruta_da_Poesia/10.html

13 de janeiro de 2009

Homenagem ao vovô Doca

Em comemoração aos 100 anos
de casamento
em 25/01/2009


video

12 de janeiro de 2009

O meu futuro é hoje

O meu futuro é hoje
Hoje vou conquistar meu futuro
Hoje vou preparar meu sucesso
Minha estrada está aberta
Meus pés estão preparados
De longe vejo meu sucesso
Sei que ele não está perto
Mas o vejo nitidamente
Sei que é difícil, mas não impossível
Tudo é real, podemos ver aquilo que queremos
Se queremos o sucesso, é ele que devemos visualizar

3 de janeiro de 2009

As rosas falam

Meu coração bate cheio de esperança

O verão começa com toda a força

O jardim continua repleto de rosas

Você, como sempre, está de volta para mim.

Às rosas murmuro, calado. Penso talvez, não ser ouvido.

Mas as minhas rosas são diferentes

As minhas rosas falam, aquilo que eu quero ouvir.

Aquilo que elas querem dizer.

Que não devo chorar, não devo sofrer.

Devo sim, ser feliz. Assim como as rosas.

Apesar dos espinhos, encantam com sua beleza e seu perfume.

As rosas disseram. As rosas falam.