17 de novembro de 2008

A chuva

A gota cai da chuva
Percorre o chão
Corre para o bueiro
Segue em frente
Junta-se a tantas gotas iguais
Já não são gotas, viraram corrente
Chegam ao rio, várias correntes
O mar as espera, o rio deságua
Nas águas bravias
Muitos rios, muitas correntes, muitas gotas
O calor intenso, a água se aquece
Então se evapora, as nuvens se formam
As chuvas que chegam
As gotas que caem
Começa tudo de novo
Porém, não são as mesmas gotas...

4 comentários:

Anônimo disse...

Agua.. limpa, purifica, alimenta , banha... seja qual for a forma: de rio, mar ou chuva.
Agua sempre Agua, Vida...
Beijos.
Márcia

Anônimo disse...

Gosto muito do seu blog.

Parabens pelas palavras.


Paulo Ribeiro

ZAZÁ LEE disse...

Gosto quando chove aqui na chácara... e quando chove muitooooo então , fica parecendo que em todo lugar tem um riachinho....

JOE ANT disse...

Da gota se faz riacho,
do riacho se faz rio,
do rio se faz mar...
...
Hoje, como chovia,
resolvi voltar a este lugar
e copiar este seu post e
colocá-lo no meu blogue.
...
Bem haja pelas lindas coisas que escreve.
...
Muito sucesso! Com ou sem café...