16 de janeiro de 2009

METAMORFOSE


Poesia de Amilton Maciel Monteiro, escritor que fala com a alma.
E é meu querido tio.


METAMORFOSE

Já não suporto mais essa antipática
Fatoração de xis e de mais xis...
Lá se foi o tempo em que a Matemática
Roubou-me as horas e me faz feliz!

Agora, só frequento a aula prática
Que o Mestre Amor me dá, sem quadro ou giz,
Sem contas, sem cadernos, nem didática,
E até sem a extração de uma raiz...

E há plena liberdade no ambiente
De minha encantadora nova escola,
Onde só dois alunos dão “presente”:

Este que apenas quer poetizar...
E outro que é ela, quem me passa a cola,
Pois que, em amor, também se usa colar...

São José dos Campos/SP

Visitem o site:
www.caestamosnos.org/Revista_A_Gruta_da_Poesia/10.html

4 comentários:

ZAZÁ LEE disse...

Que bonitinho... este nosso tio é demais!

Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando disse...

Sensacional!!!
Um eterno apaixonado (igual quiném qui eu).
como se diz na gíria, este sabe como preparar a cama pra noite!!! rss.

Anônimo disse...

Querido tio Amilton... sem sombra de dúvida o senhor é uma pessoa maravilhosa, tenho uma admiração muito grande... além de ter um coração enorme é uma pessoa que é impossivel conhecer e não se apaixonar.
Com carinho.
bjs.
Márcia