3 de dezembro de 2008

Um sopro de brisa

Um sopro de brisa
Um vendaval devastador
É o mesmo vento
Forças diferentes
Mesmos lugares
Um acaricia
O outro destrói
São iguais, porém desiguais
Chegam sem avisar
Vão-se embora
Daqui pra qualquer lugar...

2 comentários:

Anônimo disse...

Sei que o seu tempo está corrido, mas estava com saudade dos seus textos. Somos assim com o vento, as vezes uma brisa as vezes vendaval. Adoro o seu texto, simples e tão proximo do dia a dia das pessoas.
TE amo.
Sucesso está proximo.... acredite!!! sei o quanto está batalhando!!!

ZAZÁ LEE disse...

É Pedro... igual á minha casa. Tem vento que acaricia e outros que derrubam tudo!
Até a energia elétrica.